Publicidade

Estado de Minas

Reunião chave não consegue desbloquear acordo de ajuda econômica dos EUA


30/09/2020 21:25

Uma reunião entre o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, e a líder dos democratas no Congresso, Nancy Pelosi, não conseguiu resolver nesta quarta-feira (30) o bloqueio a uma ajuda adicional à economia dos Estados Unidos, mas os dois lados concordaram em continuar as negociações.

A falta de consenso prepara o terreno para milhares de possíveis cortes de empregos no setor de aviação comercial. Na quinta-feira, expira o acordo feito com as companhias aéreas americanas que receberam subsídios de bilhões e prometeram não despedir seus funcionários.

O governo Donald Trump e os líderes democratas ficaram parados por meses após a aprovação da Lei Cares, que criou fundos de 2,2 trilhões de dólares, quando a pandemia do coronavírus se intensificou em março. A lei incluía auxílio extra para desempregados, pequenas empresas e assistência ao setor de aviação.

A esperança aumentou esta semana quando Mnuchin e Pelosi retomaram suas conversas e se encontraram pessoalmente. No entanto, as últimas negociações não resultaram em um acordo com o comprometimento do Senado, controlado pelos republicanos.

O secretário do Tesouro "e eu tivemos uma longa conversa e encontramos áreas em que procuramos maiores esclarecimentos", tuitou Pelosi após a reunião. "Nossa conversa vai continuar", disse ela.

- Quanto gastar? -

As disposições da Lei Cares - como pagamentos semanais adicionais de 600 dólares para desempregados e empréstimos e subsídios para pequenas empresas - teriam alimentado a recuperação da economia dos EUA durante a crise da covid-19.

Porém, essas medidas expiraram nas últimas semanas. Sindicatos disseram que 100 mil trabalhadores de companhias aéreas ou mais poderiam ser demitidos sem uma ajuda federal adicional, embora analistas esperem que o número real seja menor.

A principal questão que divide democratas e republicanos no Congresso é quanto gastar no novo pacote de estímulo. Esta semana, os democratas revelaram uma nova proposta de 2,2 trilhões de dólares, um trilhão a menos do que inicialmente queriam gastar, e Pelosi disse que colocariam o projeto em votação na Câmara até quarta-feira.

No início do mês, os democratas no Senado barraram uma proposta republicana de 500 bilhões de dólares e, nas últimas semanas, as negociações entre os dois lados haviam cessado.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade