Publicidade

Estado de Minas

Suspeito de atentado em Paris em 1982 recorre da decisão norueguesa de extradição


28/09/2020 14:13

Um suspeito do atentado em Paris em 1982 que deixou seis mortos recorreu da decisão da Justiça sobre sua extradição da Noruega, onde vive, para a França, anunciou seu advogado nesta segunda-feira (28).

Walid Abdulrahman Abu Zayed, palestino naturalizado norueguês em 1997, é exigido pela Justiça francesa, que o acusa de ter sido um dos autores do atentado que deixou seis mortos e 22 feridos no bairro judaico da capital francesa em 1982.

Ele alega sua inocência e recusa ser enviado à França.

Na sexta-feira, o tribunal de primeira instância de Oslo autorizou sua extradição.

"Recorremos", declarou à AFP o advogado de Abu Zayed, Ole Martin Meland, destacando que a notificação por escrito seria apresentada na terça-feira ao tribunal de apelação.

Quando os recursos legais forem esgotados, será o Ministério da Justiça da Noruega, ou o governo, que deverá se pronunciar sobre uma possível extradição.

Em 9 de agosto de 1982, um comando de três a cinco homens lançou uma granada no restaurante Jo Goldenberg no "Pletzl", histórico bairro judeu de Paris, e depois abriu fogo no estabelecimento e contra pedestres.

A operação foi atribuída ao Fatah-Conselho Revolucionário (Fatah-CR) de Abu Nidal, grupo palestino dissidente da Organização para a Libertação da Palestina (OLP).


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade