Publicidade

Estado de Minas INTERNACIONAL

Coreia do Sul pede mais investigações do Norte sobre morte de oficial


26/09/2020 09:57

A Coreia do Sul disse neste sábado que vai solicitar que a Coreia do Norte investigue mais o assassinato de um oficial do governo sul-coreano. O oficial foi baleado por tropas norte-coreanas depois de ser encontrado à deriva perto da disputada fronteira marítima entre os dois países enquanto aparentemente tentava desertar.

Seul também poderia pedir uma investigação conjunta sobre o incidente, que gerou indignação na Coreia do Sul e atraiu um raro pedido de desculpas do líder norte-coreano Kim Jong Un. Kim foi citado dizendo que "sentia muito" pelo que descreveu como um "incidente inesperado e infeliz", em uma mensagem enviada pelo Departamento da Frente Unida de Pyongyang, um órgão governamental norte-coreano encarregado das relações inter-coreanas. No entanto, a mensagem norte-coreana, que foi divulgada pelo gabinete do presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, na sexta-feira, em grande parte atribuiu a culpa pelos tiros ao oficial sul-coreano, alegando que ele se recusou a responder a perguntas e tentou fugir antes que as tropas norte-coreanas disparassem contra ele.

Autoridades sul-coreanas concluíram, durante uma reunião do Conselho de Segurança Nacional na sexta-feira à noite, que mais investigações são necessárias porque o relato do Norte sobre o incidente era diferente do que foi coletado pela inteligência sul-coreana, disse o escritório de Moon. "Decidimos solicitar ao Norte que conduza uma investigação adicional e também solicitar uma investigação conjunta com o Norte, se necessário", disse a Casa Azul em um comunicado. Ainda segundo o comunicado, a Coreia do Sul também "tomará rapidamente medidas para fortalecer ainda mais a postura de vigilância" nas águas da costa oeste do país para evitar incidentes semelhantes. Fonte: Associated Press.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade