Publicidade

Estado de Minas

Presidente Vizcarra é salvo de destituição pelo Congresso peruano


19/09/2020 00:25

O presidente do Peru, Martín Vizcarra, foi salvo nesta sexta-feira (18) de ser destituído pelo Congresso ao encerramento de um julgamento político, após a oposição não conseguir angariar os votos necessários para tirar o mandatário do poder.

Após um debate no plenário de 10 horas, somente 32 legisladores votaram a favor do impeachment, 78 foram contra e 15 se abstiveram, resultando no arquivamento do caso.

Os adversários de Vizcarra precisavam de 87 votos (dois terços do Congresso) do total de 130 para derrubar o atual presidente.

"Não foi aprovado o pedido de destituição e, por consequência, foi arquivado", declarou após a votação o chefe de Congresso, o opositor Manuel Merino, que teria assumido o poder caso o julgamento contra Vizcarra tivesse prosperado.

O processo de destituição por "incapacidade moral", iniciado na semana passada, gerou grande incerteza no país andino, em meio à pandemia do coronavírus e à recessão econômica.

Vizcarra, um engenheiro de 57 anos, foi acusado de incitar duas assessoras a mentir em uma investigação sobre os contratos de um cantor, de acordo com áudios que vazaram há oito dias.

O presidente de centro-direita poderá governar até o fim de seu mandato, em 28 de julho de 2021. As eleições presidenciais e legislativas foram convocadas para abril de 2021.

Mais de 70 parlamentares discursaram durante o debate prévio à votação.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade