Publicidade

Estado de Minas

Estudante americano acusado de assassinato de policial italiano pede perdão no tribunal


16/09/2020 14:07

Um estudante americano processado por matar um policial italiano durante uma apreensão fracassada de drogas no ano passado se desculpou em lágrimas em um tribunal em Roma nesta quarta-feira, dizendo que nunca se perdoaria.

Finnegan Lee Elder, 20, leu uma declaração em que afirmava que a noite de 26 de julho de 2019 foi "a pior" de sua vida, segundo as agências de notícias italianas presentes na audiência, fechadas para a maioria mídia devido às restrições do coronavírus.

Elder e seu amigo Gabriel Natale Hjorth enfrentam prisão perpétua por assassinato.

Os promotores afirmam que o policial Mario Cerciello Rega foi morto em um ataque noturno depois que ele e seu parceiro, ambos à paisana, abordaram os dois amigos americanos, de férias na Itália, que haviam tentado anteriormente comprar drogas.

Elder admitiu que o atingiu várias vezes com uma faca de combate de 20 centímetros, mas tanto ele quanto Hjorth afirmam que foram atacados por trás por homens que pensavam serem traficantes de drogas.

"Quero me desculpar com todos, a família Cerciello e seus amigos", disse Elder, chorando, ao tribunal.

"Aquela foi a pior noite da minha vida e se eu pudesse voltar e mudar as coisas, eu faria isso agora, mas não posso".

A morte de Cerciello ganhou as manchetes no ano passado devido a uma onda de simpatia pública pelo policial, que acabara de voltar ao trabalho após sua lua de mel.

Também houve choque generalizado com as fotos de Hjorth, com os olhos vendados e algemados, dentro de uma delegacia de polícia.

Hjorth lutou com o parceiro de Cerciello durante o ataque. Embora ele não tenha esfaqueado Cerciello, segundo a lei italiana, ele enfrenta a mesma acusação de "homicídio culposo" que Elder.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade