Publicidade

Estado de Minas

Após 50 anos, documentos apontam ordem de Nixon para derrubar Allende no Chile


15/09/2020 18:55

Em 15 de setembro de 1970, durante uma reunião de 20 minutos, o presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, deu ordem para impedir que o líder socialista eleito do Chile, Salvador Allende, assumisse o poder, segundo documentos publicados nesta terça-feira pelo National Security Archive

"A opção extrema: derrubar Allende" é o título deste conjunto de relatórios desclassificados, que são o anexo de um estudo de segurança nacional que analisou vantagens e desvantagens de um golpe militar no Chile.

Esse "roteiro", que terminou com o golpe de 11 de setembro de 1973, foi concluído em meados de agosto de 1970, ou seja, antes do triunfo eleitoral de Allende.

O arquivo inclui memorandos dos funcionários envolvidos, incluindo o então diretor da CIA, Richard Helms.

"O memorando enigmático de Helms sobre a conversa com Nixon continua sendo o único registro de um presidente americano ordenando um golpe secreto para derrotar um líder eleito", ressaltou o grupo de estudos baseado em Washington.

Documentos selecionados antes da reunião traçam a "gênese desta diretriz presidencial".

"Esses documentos traçam um roteiro para o golpe planejado pelos Estados Unidos", explicou Peter Kornbluh, que dirige o projeto de documentação no Chile e é o autor do livro "Pinochet: Os Arquivos Secretos".

Após a eleição de Allende, em 4 de setembro de 1970, os Estados Unidos debateram entre dois cenários "a fórmula Frei", que contava com o ex-presidente do Chile Eduardo Frei "para dar conta do golpe" e a "fórmula do caos" para criar um "clima de golpe" para dar aos militares o pretexto de tomar o poder, de acordo com os Arquivos de Segurança Nacional.

"Um número significativo de agentes da CIA, embaixadas e funcionários do Departamento de Estado" se opôs aos planos, observou o National Security Archive.

A derrubada de Allende, que morreu sitiado no palácio La Moneda em chamas após os bombardeios da Força Aérea no dia do golpe, deu lugar a 17 anos de ditadura de Augusto Pinochet, que deixou mais de 3.200 mortos e desaparecidos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade