Publicidade

Estado de Minas

Malásia e Goldman Sachs assinam acordo de US$ 3,9 bi por caso de corrupção


19/08/2020 11:31

A Malásia e o banco americano Goldman Sachs assinaram um acordo amigável por 3,9 bilhões de dólares para encerrar o escândalo de corrupção conhecido como 1MDB, anunciou o gigante da Wall Street.

A assinatura oficial do acordo, selado no final de julho e que acaba com a perseguição judicial contra o Goldman Sachs por parte da Malásia, foi anunciada na terça-feira em Nova York pelo banco.

Ao registrar o pacto em Nova York, o banco declarou que a assinatura põe em vigor o acordo anunciado inicialmente em 24 de julho.

O acordo prevê um pagamento líquido de 2,5 bilhões de dólares e a garantia de que pelo menos 1,4 bilhão dos fundos desviados do 1Malaysia Development Berhad (1MDB) serão recuperados.

Segundo a Bloomberg News, Goldman Sachs deve pagar à Malásia nos próximos dez dias.

Bilhões de dólares foram desviados do fundo soberano 1MDB, destinado a contribuir para o desenvolvimento econômico da Malásia, em uma fraude que levou à queda do ex-primeiro-ministro Najib Razak em 2018.

O ex-primeiro-ministro foi condenado no final de julho a 12 anos de prisão no primeiro julgamento por este escândalo de corrupção, embora permaneça em liberdade sob fiança enquanto aguarda o processo de apelação.

O Goldman Sachs foi acusado pela Malásia de ter ajudado no desvio de dinheiro organizando emissões de títulos por um total de 6,5 bilhões de dólares, pelas quais o banco de investimentos cobrou uma comissão de 600 milhões.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade