Publicidade

Estado de Minas

Sinal da DirecTV retorna à Venezuela após negociação com intermediária


14/08/2020 17:55

A plataforma DirecTV restaurou seu sinal de TV por assinatura na Venezuela, após "negociações" com uma empresa intermediária. O serviço ficou quase três meses sem funcionar e afetou 2 milhões de assinantes. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (14), pela Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel).

"Informamos que a DirecTV, por meio da empresa Scale Capital, restaurou o sinal de TV por assinatura" em cumprimento às "disposições legais" expedidas pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ), disse a entidade.

A Scale Capital SA, empresa de investimentos com escritórios em Miami, Londres e Santiago, divulgou a reativação "automática" do serviço e a sua gratuidade por 90 dias. Segundo a empresa, foi feito um acordo com a DirecTV Latin America LLC para que as operações utilizem a infraestrutura instalada da DirecTV Venezuela.

A DirecTV é controlada pela gigante norte-americana das telecomunicações AT&T;, que, em 19 de maio, anunciou a sua saída do mercado venezuelano devido à incompatibilidade entre as sanções econômicas de Washington e as exigências de Caracas. Enquanto o governo Donald Trump proíbe a transmissão da Globovisión e do canal da estatal de petróleo da Venezuela, PDVSA TV, a transmissão de ambos é exigida pela licença concedida pelo governo de Nicolás Maduro para prestar o serviço de televisão paga no país.

O líder parlamentar opositor Juan Guaidó comemorou o retorno da DirecTV "sem canais sancionados, apesar da ditadura" de Maduro, com quem disputa o poder desde 2019. "Não foram as sanções, foi a sua soberba que a removeu", tuitou Guaidó, reconhecido como presidente encarregado da Venezuela por meia centena de países, liderados pelos Estados Unidos.

Desde a madrugada de hoje, usuários reportam nas redes sociais terem sinal em seus decodificadores transmitindo parte da programação habitual, sem canais como Globovisión e PDVSA TV. A interrupção havia deixado no limbo cerca de 2 milhões de assinantes, em um país onde as operadoras de TV a cabo tradicionais registram falhas constantes em seus serviços.

A Scale Capital informou estar "concluindo a compra das ações" das empresas Galaxy Entertainment de Venezuela SAT III R C.A e Galaxy Entertainment de Venezuela, C.A (DirecTV Venezuela), cuja tomada de instalações e equipamentos foi ordenada pelo TSJ em 22 de maio.

Três executivos da DirecTV na Venezuela permanecem detidos na sede do serviço de inteligência venezuelano (Sebin), em Caracas, acusados pela Justiça de fraude e outros crimes, após se entregarem em 5 de junho às autoridades.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade