Publicidade

Estado de Minas CRIME BANCÁRIO

Fraudador é preso na Flórida por comprar Lamborghini com fundo de auxílio contra COVID-19

Homem também usou dinheiro em sites de namoro online, joias, roupas de luxo e em hotel em Miami Beach


30/07/2020 18:19 - atualizado 31/07/2020 09:42

Imagem de modelo semelhante ao que fraudador comprou com dinheiro da COVID-19(foto: Pikrepo)
Imagem de modelo semelhante ao que fraudador comprou com dinheiro da COVID-19 (foto: Pikrepo)

Um homem foi preso na Flórida, nos Estados Unidos, por usar o dinheiro de um auxílio a pequenas empresas afetadas pela pandemia para comprar uma Lamborghini Huracán de US$ 318 mil, entre outros luxos.


Segundo documentos judiciais, ele é acusado de fraude bancária e falso testemunho a uma instituição de crédito.


David Hines, morador de Miami de 29 anos, conseguiu US$ 3,9 milhões de um fundo federal destinado a ajudar negócios de pequeno porte a pagar salários e superar os prejuízos impostos pela atual crise sanitária e econômica. Os empréstimos fazem parte da lei "CARES", aprovada em março nos EUA.


Ele, porém, segundo a acusação criminal, usou os recursos para "despesas pessoais em sites de namoro online, joias, roupas de luxo e um hotel em Miami Beach", além de comprar o carro esportivo.


Hines disse que usaria o dinheiro para pagar salários a funcionários que na verdade não existiam, de acordo com documento da promotoria federal divulgado esta semana.


O americano foi preso na segunda-feira (27) e liberado sob fiança de US$ 100 mil. Ele está sendo obrigado a usar uma tornozeleira eletrônica.


Há duas semanas, um morador de Los Angeles foi preso por usar parte dos US$ 9 milhões que obteve através do mesmo programa federal para jogar nos cassinos de Las Vegas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade