Publicidade

Estado de Minas

Americano é condenado a nove anos de prisão na Rússia por agredir policiais


30/07/2020 14:31

A Justiça russa condenou o ex-fuzileiro naval americano Trevor Reed a nove anos de prisão, nesta quinta-feira (30), por ter agredido dois policiais, acusação denunciada como "política" pelo réu.

"O tribunal condenou (Trevor) Reed a nove anos de prisão", disse o juiz Dmitri Arnaut sobre uma sentença anunciada apenas algumas semanas depois de outro americano ter sido condenado em um polêmico caso de espionagem.

Após o veredicto, Trevor Reed classificou o caso de "político" e disse que vai recorrer da decisão, de acordo com um jornalista da AFP presente na audiência em um tribunal de Moscou.

"Vou pedir apoio político ao meu governo", disse o condenado, que alegou inocência.

Reed, natural do Texas, é acusado de agredir dois policiais em agosto de 2019 que intervieram em uma festa em Moscou, na qual ele estava embriagado.

Segundo a Justiça russa, esse estado de embriaguez foi "determinante" no incidente e constitui uma "circunstância agravante". A Promotoria já havia pedido nove anos e oito meses de prisão para o acusado.

Um dos policiais, que estava dirigindo o veículo que levava Reed para a delegacia, relatou que o acusado tentou dominá-lo, ao segurar seu braço, criando o risco de um acidente. O outro acusou o réu de tê-lo agredido na barriga.

Joey Reed, pai do condenado e que também esteve presente durante a audiência, denunciou que nenhuma das provas apresentadas era "crível".

No Twitter, o porta-voz da legação dos EUA em Moscou, citando o embaixador John Sullivan, denunciou uma "dramatização do absurdo", acrescentando que Reed foi condenado "com base em evidências tão ridículas, a ponto de o próprio juiz rir no tribunal".

Paul Whelan, outro ex-fuzileiro naval dos EUA, havia sido condenado em junho a 16 anos de prisão por um suposto caso de espionagem, uma sentença que o acusado e seu entornou consideraram "política".

A condenação desta quinta-feira foi anunciada, depois que os rumores de uma possível troca de prisioneiros entre Moscou e Washington se multiplicaram nas últimas semanas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade