Publicidade

Estado de Minas ESTADOS UNIDOS

Atrás nas pesquisas, Trump quer adiar eleição presidencial e alega risco de fraude

Semanas atrás, o presidente, que enfrenta resultados desfavoráveis, evocou o fantasma da fraude em massa; apenas o Congresso pode mudar a data do pleito


30/07/2020 11:25 - atualizado 30/07/2020 12:28

(foto: JIM WATSON / AFP)
(foto: JIM WATSON / AFP)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sugeriu nesta quinta-feira (30) o adiamento das eleições de novembro, alegando que o coronavírus e a votação por correio ameaçam provocar fraudes no processo.


"Adiar as eleições até que as pessoas possam votar de maneira adequada, segura e protegida???", perguntou Trump no Twitter.


"Com a votação universal por correio (não o voto em ausência, que é bom), 2020 será a eleição mais IMPRECISA E FRAUDULENTA da história. Será um grande embaraço para os EUA", escreveu, no momento em que as pesquisas para a votação de novembro são ruins para o republicano.


Os Estados Unidos nunca adiaram uma eleição presidencial, nem mesmo durante a Guerra Civil.


De qualquer modo, é pouco provável que isso aconteça desta vez. Apenas o Congresso pode mudar a data das eleições, estabelecida por lei para 3 de novembro. E, vale lembrar, os democratas (partido de oposição) são maioria na Câmara de Representantes.


Vários estados americanos querem que a votação pelos correios seja mais acessível para limitar o máximo possível a propagação do novo coronavírus. Muitos permitiram este sistema de votação durante anos e não relataram qualquer problema significativo, para além de incidentes isolados.


Há várias semanas, Trump, que enfrenta pesquisas muitos desfavoráveis, evocou o fantasma da fraude em massa.


Seus comentários sobre este tema levaram o Twitter a reportar, pela primeira vez, que um de seus tuítes era enganoso.


No final de abril, seu oponente democrata, Joe Biden, já havia sugerido que o magnata nova-iorquino faria todo o possível para adiar a eleição.


"Lembrem do que estou lhes dizendo: acho que tentará adiar as eleições de uma forma ou de outra. Encontrará razões pelas quais não possam ser realizadas", afirmou.


Poucos dias depois, questionado em uma entrevista coletiva na Casa Branca, Trump rejeitou categoricamente esta hipótese.


"Nunca considerei mudar a data (...) Por que faria isso?", rebateu, fazendo referência à "propaganda" do campo democrata.


O tuíte presidencial que evoca a possibilidade de um adiamento eleitoral foi enviado minutos depois do anúncio de uma queda histórica no PIB dos Estados Unidos no segundo trimestre (-32,09%), como consequência da pandemia.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade