Publicidade

Estado de Minas

Com coronavírus, Bolsonaro é visto sem máscara conversando com garis


23/07/2020 21:31

O presidente Jair Bolsonaro, que contraiu a COVID-19, passeou de moto nesta quinta-feira (23) e conversou sem máscara com garis na parte externa do Palácio da Alvorada, segundo fotografias que circularam na imprensa brasileira.

Bolsonaro, de 65 anos, que em 7 de julho anunciou ter contraído a COVID-19 e que na quarta-feira voltou a dar positivo em novo exame de detecção do vírus, aparece em uma das imagens sem capacete e máscara conversando com garis, que também não usam proteção.

Em outra fotografia, o presidente está de capacete e acena para os garis que trabalham nos arredores do Palácio da Alvorada, onde Bolsonaro está confinado desde que recebeu o diagnóstico.

"O Planalto não comentará", declarou a secretaria de Comunicação da Presidência ao ser consultada pela AFP sobre as circunstâncias do episódio.

Em mensagem postada nesta quinta-feira no Facebook, Bolsonaro garantiu estar se sentindo "muitíssimo bem", embora "um pouco agoniado por estar preso aqui dentro de uma sala".

O passeio de moto do presidente acontece em um momento de elevados balanços da pandemia no Brasil, o segundo país mais atingido pelo vírus no mundo em números absolutos, atrás apenas dos Estados Unidos, com mais de 84.000 falecimentos e quase 2,3 milhões de pessoas contaminadas.

Na quarta-feira, foi registrado o recorde de contaminações em um dia (67.860), atribuído a uma defasagem do relatório de dados de São Paulo. Nesta quinta-feira, foram 59.961 novos casos.

A média móvel de mortes é superior a 1.000 por dia há semanas. Mesmo assim, diversos estados colocam em prática medidas de flexibilização do confinamento.

"Estamos preocupando com vidas, mas o efeito colateral dessa política de todo mundo em casa vai matar muito mais gente que o próprio vírus", criticou Bolsonaro.

O passeio de moto representa "a imagem da monstruosidade e do desprezo de Bolsonaro pela vida dos brasileiros", tuitou o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL).

Desde que foi contaminado, Bolsonaro cumpre uma agenda remota e só é visto nos jardins do Alvorada. Em algumas ocasiões, porém, se aproximou de simpatizantes e apoiadores na rua sem a máscara, embora tenha mantido certa distância.

Em um desses encontros, no último domingo, Bolsonaro ergueu uma caixa de hidroxicloroquina, um medicamento que o presidente afirma estar tomando, apesar de não haver evidências de sua eficácia no tratamento da COVID-19.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade