Publicidade

Estado de Minas

Erro de ajuste em radar militar derrubou avião comercial no Irã

Aeronave ucraniana caiu ao ser atingida por mísseis em janeiro. Quase 200 pessoas morreram


postado em 12/07/2020 08:19 / atualizado em 12/07/2020 09:08

Foto de 8 de janeiro mostra parte da aeronave(foto: AKBAR TAVAKOLI / IRNA / AFP)
Foto de 8 de janeiro mostra parte da aeronave (foto: AKBAR TAVAKOLI / IRNA / AFP)


Uma falha humana que levou a um ajuste equivocado de um radar militar é o "elemento chave" que provocou a derrubada do Boeing ucraniano em 8 de janeiro perto de Teerã, uma tragédia que deixou 176 mortos, afirma um documento da Organização da Aviação Civil (CAO) iraniana.


"Houve uma violação provocada por uma falha humana durante o procedimento de calibrar um sistema de radar, induzindo a um erro de 107 graus no sistema, o que fez com que não captasse corretamente a trajetória dos objetos em seu campo", indica o relatório, publicado no sábado à noite.


Este erro inicial "é a origem de uma cadeia perigosa (de acontecimentos) que evidentemente poderia ter sido controlada se outras medidas fossem adotadas".


Mas, segundo o documento da CAO, que é apresentado como um "informe sobre os fatos" e não como um relatório final da investigação, uma série de erros foram registrados nos minutos fatais.


A CAO destaca que apesar das informações equivocadas disponíveis sobre a trajetória do avião, o operador do sistema de radar teria condições de identificar que o alvo era um avião comercial, mas também aconteceu uma "identificação ruim".


O informe também destaca que o primeiro míssil disparado contra o avião foi ativado pelo operador de uma bateria de defesa "sem que este tenha recebido a resposta do centro de coordenação" do qual dependia.

Equipes de resgate reúnem corpos das vítimas(foto: ROUHOLLAH VAHDATI / ISNA / AFP )
Equipes de resgate reúnem corpos das vítimas (foto: ROUHOLLAH VAHDATI / ISNA / AFP )


Trinta segundos depois, o segundo míssil foi disparado, seguindo "a trajetória do alvo detectado".


O voo PS-752 da companhia Ukraine International Airlines que viajava entre Teerã e Kiev foi derrubado em 8 de janeiro por dois mísseis.


As 176 pessoas que viajavam na aeronave, em sua maioria iranianos e canadenses, e 11 ucranianos, nove deles membros da tripulação, morreram na catástrofe.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade