Publicidade

Estado de Minas

Seca chega a Porto Rico após furacões, terremotos, coronavírus e poeira do Saara


postado em 29/06/2020 19:31

A seca em Porto Rico obrigará muitos de seus residentes a racionar água a partir da próxima quinta-feira, após terem enfrentado dois furacões, uma série de terremotos, a pandemia e, mais recentemente, a poeira do Saara, que encobriu o céu.

Na mais recente da série de catástrofes que afetaram o território americano no Caribe, autoridades decretaram nesta segunda-feira emergência nacional devido à seca e anunciaram um plano para racionar água.

"Estivemos passando por um período de poucas precipitações, o que, somado aos contínuos tremores e ante a pandemia, atenta contra o bem-estar geral, incluindo os serviços básicos e a saúde dos nossos cidadãos", assinalou a governadora, Wanda Vázquez Garced.

A partir de quinta-feira, haverá um racionamento de água na capital, San Juan, e em outros municípios. Outras localidades da ilha já estavam sob um plano de racionamento.

Há uma semana, Porto Rico teve o céu coberto por uma nuvem de poeira do Saara que viajou 8 mil km através do Oceano Atlântico e se estende ao longo do Mar do Caribe. Neste domingo, a ilha registrou um recrudescimento dos tremores de terra, embora nenhum deles tenha causado danos estruturais.

Uma sequência de tremores não deixa de sacudir Porto Rico desde 28 de dezembro. Eles são de baixa magnitude, porém constantes, e danificaram centenas de estruturas, deixando milhares de pessoas desabrigadas.

Além disso, antes da pandemia, que veio em sequência, a ilha ainda tentava se reerguer, após a passagem dos furacões Irma e Maria, que deixaram quase 3 mil mortos em setembro de 2017, segundo o governo local.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade