Publicidade

Estado de Minas

Democratas barram no Congresso projeto republicano de reforma policial


postado em 24/06/2020 17:43

Os democratas bloquearam um plano de reforma policial apresentado pelos republicanos no Senado dos Estados Unidos nesta quarta-feira (24) por não considerá-lo suficientemente profundo em meio à comoção histórica antirracista provocada pelo assassinato de George Floyd, um homem negro, por um policial branco.

O senador Tim Scott, o único americano negro que representava os republicanos na Câmara Alta e porta-voz do projeto de lei, denunciou que os democratas "decidiram arrastar este tema até as eleições presidenciais e legislativas de novembro".

Apesar da intensa e estendida onda de protestos contra a violência policial e o racismo que atravessa os Estados Unidos desde a morte de Floyd, há um mês, as duas partes parecem ainda longe de chegar a um acordo sobre o tema.

Um voto de procedimento para abrir os debates da sessão plenária fracassou. Maioria no Senado, com 53 assentos, os republicanos precisavam reunir 60 votos para superar este primeiro obstáculo, mas obtiveram 55, já que três democratas também votaram a favor.

"O texto republicano nem sequer tenta fazer UMA reforma significativa para responsabilizar os policias por sua má conduta", assegurou o líder da minoria democrata, Chuck Schumer.

A presidente democrata da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, lamentou que os senadores republicanos "tenham ignorado as vozes de centenas de milhares de pessoas que exigem justiça para a paz".

Pelosi pediu a aprovação do projeto de lei democrata, que será submetido a votação na Câmara baixa na quinta-feira.

O presidente republicano, Donald Trump, pediu a rápida adoção do texto proposto por Scott, dizendo que seria "excelente para as pessoas de cor e para a polícia".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade