Publicidade

Estado de Minas INTERNACIONAL

Coronavírus: China tem 27 novos casos, em nova queda nos registros


postado em 20/06/2020 08:35

A China reportou neste sábado (20) 27 novos casos da covid-19 em todo o país, sendo que 22 deles foram em Pequim, e outros cinco em diferentes regiões. De acordo com a Comissão Nacional de Saúde chinesa, 232 pessoas que tiveram contato próximo com pacientes infectados não estão mais sob observação médica.

Foi mais uma queda no número de casos na segunda maior economia do mundo. Os temores de uma possível segunda onda da doença, em especial na capital chinesa, levaram alguma pressão aos mercados nas últimas semanas. No final de semana passado, após uma aceleração no número de novos casos, as autoridades locais implementaram uma série de restrições à circulação em regiões de Pequim.

O país continua retomando diferentes atividades no pós-pandemia. Neste sábado, os jogos da liga nacional de basquete foram reiniciados, após uma paralisação que durou quase cinco meses. Todos os estádios estão fechados aos torcedores, e o chefe da liga, Yao Ming, pediu aos times que tenham "cuidado" na retomada.

Ainda na Ásia, porém, a Coreia do Sul registrou 67 novos casos, no maior aumento em 24 horas em aproximadamente três semanas. A maior parte dos registros foi na região de Seul, que concentra quase metade dos 51 milhões de habitantes do país, e está relacionado a casas noturnas.

Na Europa, as autoridades também mantém vigilância sobre aumentos de novos casos. Na França, as atenções estão voltadas para a Normandia, onde há uma aceleração no número de novos casos e do nível de contágio. As autoridades afirmaram ontem, porém, que a alta pode estar relacionada a uma maior testagem. Na Alemanha, as preocupações são os frigoríficos. Há mais de 800 casos confirmados relacionados a este tipo de estabelecimento.

Na África do Sul, o número de novos casos confirmados continua em alta enquanto o país reduz as medidas de distanciamento social. Neste sábado, foram quase 4 mil novos casos, após cassinos, salões de beleza e restaurantes terem as atividades autorizadas pelo governo. O país agora responde por 30% dos casos do continente africano, com mais de 87 mil infecções confirmadas.

Em todo o mundo, segundo a Universidade Johns Hopkins, o número de casos confirmados chega a 8,685 milhões. Já são 460,3 mil óbitos. Nos dois casos, os Estados Unidos têm os maiores números, seguidos pelo Brasil.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade