Publicidade

Estado de Minas

Amazon oferece trabalho permanente a 125.000 trabalhadores temporários

A empresa está lidando com um aumento abrupto de compras por meio de sua plataforma, devido à nova pandemia do novo coronavírus.


postado em 28/05/2020 17:55 / atualizado em 28/05/2020 18:59

A empresa já havia contratado 175.000 novos funcionários em março (foto: Reprodução Amazon )
A empresa já havia contratado 175.000 novos funcionários em março (foto: Reprodução Amazon )

A Amazon anunciou, nesta quinta-feira (28), que está oferecendo empregos permanentes a 125.000 funcionários temporários contratados para lidar com o aumento abrupto de compras por meio de sua plataforma, devido à nova pandemia do novo coronavírus.


A gigante do comércio on-line expandiu sua força de trabalho com 175.000 novos empregos em março, quando o surto da COVID-19 provocou uma série de restrições que fecharam lojas físicas e forçaram os compradores a ficarem confinados.


"Como outras empresas, contratamos esses indivíduos para posições temporárias em resposta a um aumento na demanda e, para muitos (dos contratados), havia esperança de retornar às suas antigas empresas quando os estados começarem a reabrir", disse a Amazon em uma postagem no blog corporativo.


"À medida que o cenário de longo prazo se torna mais claro, estamos proporcionando a oportunidade para 125.000 daqueles que estiveram temporariamente conosco de permanecer na Amazon e fazer a transição para cargos regulares de período integral a partir de junho", acrescentou a empresa.


A decisão chega no momento em que a plataforma de comércio eletrônico se tornou mais importante no fornecimento de produtos, incluindo compras diárias de supermercado para consumidores que estão sujeitos a restrições de mobilidade em todo o mundo.


A Amazon também enfrentou protestos nas últimas semanas de seus trabalhadores em alguns de seus centros de distribuição e também de ativistas que denunciam as omissões da empresa em relação à proteção de seus funcionários.


O anúncio também coincide com o relatório do governo dos Estados Unidos divulgado nesta quinta-feira, que relata outros 2,1 milhões de pedidos de seguro-desemprego, elevando o total desses pedidos a mais de 40 milhões desde o início da pandemia em março.



 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade