Publicidade

Estado de Minas

Assessor de Boris Johnson cometeu uma 'pequena infração' do confinamento, afirma polícia


postado em 28/05/2020 11:07

O controverso Dominic Cummings, "assessor especial" de Boris Johnson, pode ter cometido uma "pequena infração" das normas de confinamento sem maiores consequências, afirmou a policia nesta quinta-feira (28), encerrando assim, segundo o primeiro-ministro britânico, uma polêmica que o colocou em risco.

Uma viagem realizada por Cummings no auge da pandemia pode ser considerada uma infração, mas "pequena", já que o distanciamento físico não foi violado, afirmou a polícia local de Durham, que anunciou que não o processará por isso.

"O primeiro-ministro já disse que acredita que Cummings se comportou de maneira razoável e legal dadas as circunstâncias e considera o assunto encerrado", reagiu um porta-voz de Johnson.

Apesar de o Reino Unido ser o segundo país do mundo mais castigado pelo coronavírus, com 37.460 mortes confirmadas - 46.0000 somando os casos suspeitos -, há quase uma semana a imprensa e os políticos só falam deste caso.

Cérebro da campanha pelo Brexit no referendo de 2016 e nomeado "assessor especial" do primeiro-ministro assim que este chegou a Downing Street, Cummings fez duas viagens de carro em meio ao confinamento e fez o governo ser questionado.

No final de março, ele dirigiu mais de 400 km, de Londres a Durham, nordeste da Inglaterra, com sua esposa e filho de quatro anos, para se instalar na casa dos pais, temendo que estivesse doente com COVID-19 e não tivesse com quem deixar o pequeno.

A polícia local não considera que isso seja "contra o regulamento" do confinamento.

Depois, em 12 de abril, viajou com outro pretexto para os arredores turísticos de um castelo medieval localizado a 50 km de Durham. Esta é a "pequena infração".

Johnson, que apareceu três vezes para defender seu braço direito, enfrenta por este escândalo uma rebelião entre as fileiras de seu Partido Conservador, no qual cerca de 40 deputados pediram a renúncia de Cummings.

Também viu sua popularidade despencar nas pesquisas de opinião em meio a temores de que os britânicos vissem o caso como um exemplo de padrões duplos e desrespeito ao confinamento.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade