Publicidade

Estado de Minas

Acidente aéreo deixa 80 mortos no Paquistão


postado em 22/05/2020 19:06

Oitenta pessoas morreram nesta sexta-feira na queda de um avião em uma área residencial da cidade de Karachi, sul do Paquistão, segundo os serviços de socorro, que temem a existência de mais dezenas de vítimas.

O Airbus A320 da Pakistan International Airlines (PIA) com 98 pessoas a bordo estava prestes a aterrissar quando caiu entre casas, provocando uma explosão e grandes nuvens de fumaça.

Segundo um comunicado oficial, duas pessoas sobreviveram à tragédia e 17 corpos já foram identificados. Antes, em entrevista coletiva, o presidente da companhia aérea, Arshad Malik, havia apontado apenas um sobrevivente, o presidente do Banco de Punjab, Zafar Masud.

Segundo Malik, a operação de resgate poderá levar até três dias. "Oitenta corpos foram retirados dos escombros", informou uma autoridade provincial, que não quis ter o nome revelado.

Os serviços de socorro e moradores retiravam pessoas dos escombros, enquanto os bombeiros tentavam apagar as chamas. Corpos carbonizados foram levados para uma ambulância.

Seemin Jamali, diretora da Faculdade de Medicina de Jinnah, disse que oito mortos e 15 feridos foram levados para suas instalações. "Todas as pessoas estavam em terra, não trouxeram passageiros do avião para cá", explicou.

- Problema técnico -

"Havia 91 passageiros e 7 membros da tripulação" a bordo do voo PK8303, que "perdeu contato com o controle aéreo às 14H37 (06h37 horário de Brasília), declarou o porta-voz da PIA, Abdullah Hafeez, à mídia local.

Segundo o presidente da companhia aérea, Arshad Malik, o avião, um Airbus A320 vindo de Lahore, estava "próximo de tocar a terra" no aeroporto de Karachi quando aconteceu o acidente.

O piloto, Sajjad Gull, que, segundo um comunicado oficial, era o mais experiente no comando dos Airbus A320, queixou-se de um problema após tentar se aproximar da pista pela segunda vez, antes de perder contato com a torre de controle. A PIA prometeu uma investigação independente.

Segundo o ministro do Interior, Ijaz Ahmad Shah, o piloto indicou que havia "perdido um motor" e que, em seguida, fez uma "chamada de socorro".

- "Uma grande explosão"-

Os habitantes próximos ao local do acidente explicaram que os muros caíram e em seguida houve uma grande explosão pelo impacto.

"Eu estava saindo da mesquita quando vi um avião em inclinação. O barulho dos motores era bem estranho. Estava voando tão baixo que as paredes da minha casa tremeram", disse Hassan, uma testemunha de 14 anos.

Mudassar Ali, um morador de Karachi, ouviu "uma grande explosão". "Acordei com pessoas ligando para o corpo de bombeiros", disse ele.

O acidente coincide com a preparação em todo o país da celebração do final do Ramadã e início do Eid el Fitr, que leva muitos paquistaneses a viajar de volta para suas casas e povoados.

O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, disse estar "chocado e triste" com o acidente e escreveu no Twitter que está em contato com o diretor da companhia aérea.

O exército paquistanês disse que suas forças de segurança foram destacadas para a área e que helicópteros estavam sendo usados para monitorar os danos e ajudar nas operações de resgate.

Os voos comerciais foram retomados há apenas alguns dias, depois de serem paralisados pela pandemia de coronavírus.

Os acidentes de avião e helicóptero são frequentes no Paquistão.

Em 2016, um avião da PIA pegou fogo e 40 pessoas morreram no acidente.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade