Publicidade

Estado de Minas

França veta libertação de ex-líder do ETA por emergência sanitária


postado em 29/04/2020 17:01

A justiça da França rejeitou nesta quarta-feira (29) a libertação de Josu Ternera, ex-líder da organização separatista basca ETA, detido em Paris, solicitada por seus advogados por causa de sua idade e da crise de saúde do novo coronavírus, disseram fontes oficiais à AFP.

Josu Urrutikoetxea Bengoetxea, de 69 anos, conhecido como Josu Ternera, está detido na prisão de Santé (perto de Paris) e apareceu em videoconferência nesta quarta diante da câmara de investigação do Tribunal de Apelações de Paris.

"O médico da prisão pediu explicitamente que sua detenção fosse suspensa", disse à AFP seu advogado, Laurent Pasquet-Marinacce.

"Dois casos da COVID-19 foram registrados durante a manhã na prisão de Santé, um deles um auxiliar que trabalha na unidade de Urrutikoetxea", declarou o advogado no tribunal.

Nos últimos dias, uma petição a favor de sua libertação foi assinada por dezenas de personalidades internacionais, incluindo a ex-ministra da Justiça francesa, Christiane Taubira; o professor americano Noam Chomsky e o líder histórico do irlandês Sinn Fein, Gerry Adams.

Josu Ternera, que se beneficia de uma cela individual, sofre, entre outros males, da próstata e tem pressão alta.

Durante sua prisão, enquanto aguarda julgamento, ele contraiu várias pneumonias, segundo médicos convocados por sua defesa.

O ex-líder da ETA foi detido em 16 de maio de 2019 nos Alpes, depois de 16 anos como foragido.

Ele tem quatro casos pendentes na Espanha, mas deve primeiro ser responsabilizado em dois casos separados na França.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade