Publicidade

Estado de Minas

Na Geórgia, sudeste dos EUA, restaurantes reabrem com cuidados


postado em 27/04/2020 19:01

Kim Kaseta nunca ficou tão feliz em comer ovos e salsichas no café da manhã no balcão do restaurante Waffle House, em Atlanta, sudeste dos Estados Unidos.

Um mês depois de decretar confinamento para conter a pandemia de coronavírus, a Geórgia relaxou a partir desta segunda-feira(27)as restrições aos restaurantes, permitindo que os clientes permaneçam nas instalações.

"Oh meu Deus", respondeu Kaseta, estilista de 64 anos, quando perguntada sobre como se sentia em poder tomar café da manhã novamente em seu point habitual.

"Não é nem mesmo um sentimento que possa ser explicado porque nunca aconteceu comigo", disse ela sobre o isolamento e o distanciamento social que nas últimas semanas se tornaram a norma em todo o país e em muitas partes do mundo.

"Precisamos de contato humano", acrescentou, enquanto cozinheiros com máscaras fritavam ovos atrás dela.

O governador da Geórgia, Brian Kemp, tomou algumas das medidas mais ousadas do país para reabrir negócios devastados pela crise, numa tentativa de reduzir o desastre econômico.

Mas nem todos os habitantes do estado concordaram.

A expectativa era de que a maioria dos restaurantes da Geórgia deveria permanecer fechada ou manter apenas seus serviços de entrega, aguardando uma reabertura segura do ponto de vista sanitário.

A Waffle House, uma importante rede com sede na Geórgia, disse que retomou o serviço local na maioria dos seus 400 estabelecimentos no estado.

- Novas regras, novas preocupações -

O governador da Geórgia impôs uma diversidade de regras para restaurantes, incluindo o uso obrigatório de máscaras para funcionários e a reconfiguração de mesas, com apenas 10 clientes para cada 46 metros quadrados.

"É emocionante poder reabrir, mas tudo isso vem acompanhado de preocupações", disse o diretor de relações públicas da Waffle House, Njeri Boss.

No geral, os funcionários estavam ansiosos para retomar o atendimento pessoalmente, mas "existem aqueles que não estão prontos para voltar ao trabalho", disse Boss. "E tudo bem."

Jill Le Roy, uma trabalhadora de construção e manutenção, disse que não está preocupada com os surtos que mataram 916 pessoas na Geórgia e estava ansiosa pela reabertura dos restaurantes.

Para ela, "parece normal, é bom" sentar para comer lá novamente. "É como tomar café da manhã com a família", disse.

No Moe's Original BBQ, a poucos quilômetros de distância, o ambiente estava ainda mais agitado e o proprietário Brian Mancuso ficou feliz em ver seus clientes retornarem para almoçar.

"Estamos muito empolgados por voltar ao trabalho com uma capacidade maior (e) estamos fazendo o melhor possível para seguir as diretrizes", disse ele.

Trabalhar com uma equipe pequena durante a quarentena foi "muito difícil", disse Mancuso, e a maioria dos funcionários estava ansiosa para voltar.

Ao meio-dia desta segunda-feira, muitos passavam desinfetante no balcão e nas mesas.

"Queremos garantir um ambiente seguro e saudável para nossos clientes e funcionários, e sentimos que estamos conseguindo", disse Mancuso.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade