Publicidade

Estado de Minas

Bolivianos deixam fronteira com o Chile após quarentena por COVID-19


postado em 17/04/2020 18:01

Mais de 400 cidadãos bolivianos que cumpriram um período de 14 dias de quarentena na fronteira com o Chile começaram a se deslocar nesta sexta-feira (17) às suas cidades de origem, informou o governo, que prepara a área para abrigar outro contingente similar.

"Os 439 bolivianos que estavam no acampamento (fronteiriço) de Pisiga cumpriram hoje os 14 dias de quarentena e foram devidamente diagnosticados para voltar às suas regiões", disse em coletiva de imprensa o ministro da Presidência (Casa Civil), Yerko Núñez.

Pisiga, povoado boliviano fronteiriço com o Chile, se prepara agora para receber outro grupo de 430 bolivianos, que passou uma semana no povoado chileno de Iquique, extremo norte de Santiago, em vigilância epidemiológica.

Eles ficarão uma semana mais sob o mesmo regime nas barracas de campanha montadas em Psigiga, disse a autoridade.

Em Iquique permanecerá outro grupo de bolivianos sob controle sanitário uma semana a mais antes de voltar ao país. A ministra boliviana das Relações Exteriores, Karen Longaric, disse anteriormente que se trata de um grupo de 380.

A volta dos bolivianos ao seu país se tornou um conflito para o governo transitório da presidente Jeanine Áñez, que recebeu pedidos de organismos internacionais para que abra as portas aos seus compatriotas.

Há mais de uma semana houve confrontos na fronteira entre civis que queriam entrar na Bolívia e militares do país.

A Bolívia fechou suas fronteiras terrestres e seu espaço aéreo até 30 de abril para conter a expansão do coronavírus, que até esta sexta deixou mais de 460 contagiados e mais de 30 mortos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade