Publicidade

Estado de Minas

Centenas de camponeses peruanos suspendem marcha de retorno a seus povoados


postado em 15/04/2020 14:55

Cerca de 700 camponeses peruanos que desafiaram a quarentena nacional para o novo coronavírus e estavam caminhando de Lima para suas casas nas regiões andinas, suspenderam sua marcha na quarta-feira após um acordo com o governo.

A Ministra do Meio Ambiente, Fabiola Muñoz, informou que os camponeses, que haviam começado sua caminhada dois dias atrás depois de ficarem presos em Lima por semanas sem recursos, concordaram em passar pelos testes COVID-19 e continuar sua jornada de ônibus para Huancavelica e outras regiões, onde ficarão em quarentena nos hotéis.

Depois de ficarem presos em Lima por quatro semanas sem recursos ou com a possibilidade de trabalhar, os camponeses começaram a caminhar em direção a Huancavelica, a 425 km de distância, por uma estrada deserta, ignorando os pedidos da polícia e a ameaça do governador daquela região de rejeitá-los por temer que eles estivessem contagiados com o vírus.

A ministra disse à rádio RPP que chegou a um acordo com o governo regional de Huancavelica para receber seus compatriotas e mantê-los isolados em hotéis, em quarentena.

Um primeiro grupo de 169 camponeses partiu de ônibus para Huancayo, a 300 km de Lima, onde serão instalados em hotéis, disse a ministra.

Dois camponeses desse grupo deram positivo para o coronavírus e, portanto, foram colocados em isolamento sanitário.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade