Publicidade

Estado de Minas

Obama sugere que Trump 'rechaçou as advertências' sobre coronavírus


postado em 31/03/2020 18:07

O ex-presidente americano Barack Obama fez nesta terça-feira (31) um ataque velado ao seu sucessor, Donald Trump, denunciando aqueles que "rechaçaram as advertências" sobre uma pandemia do novo coronavírus e repreendendo os que ignoram as consequências das mudanças climáticas.

"Todos pudemos ver, de forma terrível, as consequências dos que rechaçaram as advertências de uma pandemia", escreveu Obama no Twitter.

Mais pessoas morreram nos Estados Unidos pelo coronavírus (3.415) do que na China (3.305), origem da pandemia, segundo o balanço oficial chinês e contagem de referência da universidade Johns Hopkins. Os Estados Unidos são o país com mais casos do vírus declarados oficialmente, com mais de 174.000 na terça-feira.

Obama tomou a palavra nas redes sociais em reação a um artigo que denunciava que o governo Trump acaba de anular as normas mais exigentes sobre as emissões de gases de efeito estufa para os veículos que o líder democrata tinha implementado em 2012, quando estava na Casa Branca.

"Não podemos nos permitir mais consequências causadas por aqueles que negam as mudanças climáticas. Todos nós, especialmente os jovens, devemos pedir mais do nosso governo em cada nível e votar no outono", nas eleições gerais de novembro, acrescentou Obama.

O governo Trump é alvo de duras críticas por ter desconsiderado os primeiros alertas sobre o surto do coronavírus, quando as cifras de mortes escalavam na China e na Itália.

Obama até o momento se manteve à margem da campanha presidencial, na qual seu ex-vice-presidente, Joe Biden, é favorito para desafiar Trump.

O ex-presidente não deu publicamente seu apoio a nenhum candidato democrata, que agora enfrenta Biden com o senador esquerdista Bernie Sanders.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade