Publicidade

Estado de Minas

Presidente de cruzeiros no Caribe adverte que mais pessoas podem morrer se não conseguirem atracar


postado em 31/03/2020 13:55

O presidente da linha de cruzeiros Holland America, que opera duas embarcações que levam a bordo quatro mortos e dezenas de infectados aparentemente pelo coronavírus, alertou nesta terça-feira (31) que mais pessoas podem morrer se não forem autorizados a atracar no estado da Flórida, nos Estados Unidos.

O cruzeiro "Zaandam" e seu navio assistente "Rotterdam", implantado para fornecer suprimentos ao primeiro e separar os passageiros em dois barcos, recorreram na segunda-feira ao Canal do Panamá e navegam o Caribe com a esperança de atracar na quinta-feira em Fort Lauderdale, 50 km ao norte de Miami.

No entanto, as autoridades de Fort Lauderdale rejeitam a ideia e o governador da Flórida, Ron DeSantis, disse na segunda-feira que não quer que pessoas contaminadas dos barcos sejam "descartadas" em seu estado e ofereceu, em troca, enviar uma equipe médica.

A Comisssão do Condado de Broward, onde Fort Lauderdale está localizado, deve tomar uma decisão nesta terça-feira.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade