Publicidade

Estado de Minas

Espanha registra 849 novas mortes por coronavírus, recorde diário


postado em 31/03/2020 11:07

O número de mortes diárias pelo coronavírus na Espanha voltou a subir nesta terça-feira, após uma leve queda na véspera, com 849 vítimas fatais em 24 horas, um recorde desde o início da pandemia, mas as autoridades de saúde consideram que a expansão da pandemia foi estabilizada.

O total de vítimas fatais no país subiu para 8.189 e o número de casos diagnosticados supera 94.400, com 9.222 contágios detectados nas últimas 24 horas, o que também representa o maior número em 24 horas desde o início da crise.

Quase 25% do total, 19.259 pacientes, já se recuperaram, incluindo uma mulher de 101 anos da localidade de Biescas (norte) que passou 15 dias hospitalizada, anunciou a prefeitura da localidade.

A Espanha é o segundo país, depois da Itália, com mais mortes provocadas por esta doença, o que levou o governo a determinar o confinamento dos quase 47 milhões de habitantes desde 14 de março e a ordenar no dia 29 a paralisação por duas semanas de todas as atividades econômicas "não essenciais".

"As medidas estão pouco a pouco tendo o efeito desejado", celebrou o diretor de Emergências Sanitárias do país, Fernando Simón, em uma videoconferência a partir de sua casa, onde está isolado depois de ter sido diagnosticado com o novo coronavírus.

Em termos percentuais, que as autoridades espanholas estabeleceram como indicadores da evolução da pandemia, o crescimento da mortalidade mantém a desaceleração paulatina, passando de +12,4 a +11,6% diário, mas o de contágios subiu pela primeira vez em seis dias, de +8,1 a +10,8%.

"A tendência geral permanece", disse a médica María José Sierra, do Centro de Emergências Sanitárias, que atribuiu a aceleração ao acúmulo nos dados de segunda-feira de casos não notificados durante o fim de semana.

A imprensa espanhola destaca que vários jovens morreram vítimas da doença, mas Sierra afirmou que 85% das vítimas têm mais de 70 anos e 60% têm mais de 80.

Madri é a região mais afetada pela pandemia, com 44% dos casos, mas que registrou queda no número de mortes pelo terceiro dia consecutivo.

A Catalunha, porém, registra mais mortes por dia e tem maias pacientes internados em UTI que a capital.

Nesta região, 70.000 habitantes de quatro municípios estão completamente isolados há quase três semanas, quando foi detectado um surto fora de controle, que já matou 67 pessoas.

O país está preocupado com a situação nos hospitais com a chegada de novos casos graves a centros já lotados, especialmente em Madri e Catalunha.

O número de pacientes internados em UTIs pelo coronavírus subiu para 5.607, quando os leitos disponíveis deste tipo antes da crise eram pouco mais de 4.000.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade