Publicidade

Estado de Minas

Riade apreende cinco milhões de máscaras armazenadas ilegalmente


postado em 29/03/2020 10:43

As autoridades sauditas apreenderam mais de cinco milhões de máscaras de proteção armazenadas ilegalmente nos últimos dias, informou a agência oficial do reino, onde foram adotadas medidas drásticas para conter a propagação do novo coronavírus.

"O Ministério do Comércio requisitou [cerca de] 1,17 milhão de máscaras médicas na região de Hail (norte), armazenadas para serem revendidas mais tarde", informou a agência do SPA no domingo.

O anúncio ocorreu depois que mais de quatro milhões de máscaras foram apreendidas em Jeddah (oeste) na quarta-feira, "em violação às regras comerciais", segundo a mesma fonte.

Segundo a agência, "medidas legais foram tomadas contra os infratores", e as máscaras entrarão no mercado.

O Ministério da Saúde da Arábia Saudita anunciou mais de 1.200 casos de nova infecção por coronavírus e quatro mortes até o momento, tornando a Arábia Saudita o país do Golfo mais atingido pela pandemia do Covid-19, depois do Irã.

O reino decretou um toque de recolher nacional parcial, proibiu movimentos entre as províncias e a entrada e saída da capital, Riade, e das duas cidades mais sagradas do Islã, Meca e Medina.

"Os esforços árduos neste período difícil só podem ser realizados unindo forças", disse o rei Salman em discurso em 20 de março.

No total, mais de 3.000 casos de contágio e 11 mortes foram registrados nos seis países árabes do Golfo: Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Catar, Kuwait, Bahrain e Omã.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade