Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Isolamento social desacelera contágio de coronavírus em Nova York, diz governador

Com 30.811 casos de coronavírus confirmados e concentração de 6% do total registrado no mundo, estado de Nova York impôs à população rigorosas medidas de restrição de circulação


postado em 25/03/2020 18:57 / atualizado em 25/03/2020 19:55

(foto: AFP / Bryan R. Smith)
(foto: AFP / Bryan R. Smith)
Mesmo com o crescimento do número de casos confirmados do novo coronavírus em Nova York, o governador Andrew M. Cuomo disse nesta quarta-feira (25) que a região já esta dando sinais precoces de que as rigorosas regras de restrições no estado estão retardando a propagação do vírus. 
 
"No domingo, a projeção era de que as internações dobrassem a cada dois dias. Na terça-feira, as projeções sugeriam que as internações dobrem a cada 4,7 dias. É quase bom demais para acreditar", disse. "As flechas apontam na direção certa", embora o número de casos continue aumentando, afirmou. 
 
O avanço do COVID-19  na cidade de Nova York levou os funcionários da Casa Branca a aconselhar as pessoas que passaram ou deixaram a área a ficar em isolamento total por 14 dias.

O governador ainda citou notícias positivas do Condado de Westchester, onde a taxa de infecção diminuiu. "Reduzimos drasticamente o que era uma taxa exponencial de aumento", disse Cuomo. “Esse foi o caso mais importante dos Estados Unidos da América. Fechamos as escolas, fechamos as reuniões, realizamos testes e diminuímos drasticamente o aumento. ”

Nova York, que testou positivo para o coronavírus mais pessoas do que qualquer outro estado, agora tem 30.811 casos confirmados, um aumento de mais de 5 mil desde terça-feira de manhã. A cidade de Nova York tem 7.856 casos confirmados.
 

Respiradores

 
Andrew Cuomo garantiu que Nova York precisará 30 mil respiradores no pico da pandemia, que deverão chegar à Big Apple em 21 dias. 
 
O estado já tinha 4 mil respiradores, conseguiu comprar outros 7 mil, recebeu 4 mil do governo federal e ainda faltam 15 mil para atender a cerca de 140 mil pacientes com coronavírus no ápice da pandemia, calculou o governador. 
 
O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse que a cidade ficará sem equipamento médico suficiente para cuidar dos doentes já neste fim da semana. Cuomo, entretanto, garantiu que os atuais recursos vão durar por mais de 15 dias.
 
"Agora, e em um futuro próximo, temos suprimento. Ainda não garantimos o suprimento por três semanas, daqui a quatro semanas, cinco semanas. Mas continuamos comprando", disse o governador. 
 
Cuomo pediu ao presidente Donald Trump que organize uma distribuição de equipamentos que priorize os estados mais afetados.  Disse que Nova York, como centro do surto, agora pode receber a maioria dos equipamentos disponíveis e transferi-los para outros estados à medida que os epicentros do vírus mudem. 
 
"Envie-nos o equipamento de que precisamos. Envie-nos equipes médicas. Assim que superarmos nosso momento crítico, redistribuiremos o equipamento e o pessoal no próximo epicentro. Eu pessoalmente garanto
 
*Estagiária Sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz (Com agências)  

O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 
 
 


Publicidade