Publicidade

Estado de Minas

Balanço de atentado na Somália sobe para 81 mortos


postado em 30/12/2019 17:07

O balanço do atentado de sábado em Mogadíscio, capital da Somália, subiu para 81 mortos, após o falecimento de duas vítimas gravemente feridas, anunciou o ministério da Informação.

"O número total de mortos é 81. Duas pessoas faleceram em consequência dos ferimentos. Uma delas estava entre os feridos em estado grave que foram transferidos para a Turquia no domingo e oura vítima faleceu em um dos hospitais de Mogadíscio", declarou à AFP o porta-voz do ministério, Ismail Muktar.

Mais de 10 pessoas continuam desaparecidas desde o atentado com carro-bomba contra um posto de controle em um bairro popular, o mais violento em Mogadíscio em dois anos.

Um balanço anterior citava 79 mortos e 125 feridos.

Os islamitas somalis Al Shabab reivindicaram nesta segunda o atentado.

"No sábado, os mujahidins realizaram um ataque (...) tendo como alvo um comboio de mercenários turcos e milicianos apóstatas que lhes escoltavam", declarou seu porta-voz Ali Mohamud Rage, em mensagem de áudio.

Este grupo vinculado à Al-Qaeda executa com frequência atentados com carro-bomba em Mogadíscio, parte da insurreição contra o governo apoiado pela comunidade internacional.

O atentado foi o mais violento na capital somali desde 2017, quando um caminhão-bomba matou mais de 500 pessoas, uma ação que tampouco foi reivindicada.

Os islamitas do grupo Al Shabab não costumam reivindicar os atentados que provocam muitas vítimas entre a população civil pelo temor de perder o apoio que ainda possuem entre os somalis.

Entre os 81 mortos estão pelo menos 16 estudantes da universidade privada de Banadir, que viajavam em um ônibus no momento da explosão, e dois cidadãos turcos.

Desde 2015, a Somália registrou 13 atentados que deixaram pelo menos 20 mortos, 11 deles na capital.

Expulsos de Mogadíscio em 2011, os islamitas do Al Shabab, que declararam guerra ao governo somali e à comunidade internacional que apoia o regime, perderam seus principais redutos, mas ainda controla amplas zonas rurais, onde executam operações de guerrilha e atentados suicidas.

Atualmente possuem entre 5.000 e 9.000 combatentes.

O governo dos Estados Unidos anunciou no domingo que matou quatro "terroristas" durante bombardeios executados na Somália.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade