Publicidade

Estado de Minas

Avião turco evacua vítimas grave do atentado na Somália


postado em 29/12/2019 11:37

Um avião militar turco pousou neste domingo em Mogadíscio para evacuar as pessoas gravemente feridas no ataque que causou 79 mortes no dia anterior na capital da Somália, frequentemente atacadas por insurgentes islâmicos.

O avião também transportou medicamentos para tratar os cem feridos no ataque com carro-bomba de sábado, registrado em um bairro movimentado de Mogadíscio e que se tornou o mais mortal nos últimos dois anos.

Nenhum grupo reivindicou a explosão até o momento, mas o presidente da Somália, Mohamed Abdullahi, acusou os islamitas Shebab, um grupo afiliado à Al-Qaeda, autora de numerosos ataques à capital da Somália, no contexto de uma insurreição lançada contra o governo apoiado pela comunidade internacional.

Em uma mensagem televisionada, Abdullahi acusou a organização terrorista Al Shebab de "intimidar e aterrorizar os somalis e de massacrá-los sempre".

O ataque no sábado foi o mais mortífero desde o cometido em 2017 com um caminhão-bomba que matou mais de 500 pessoas na capital.

Entre os 79 mortos, estão 16 estudantes da universidade particular de Banadir, cujo ônibus passou pelo local do ataque, uma área de intenso tráfego no sudoeste de Mogadíscio, no momento do ataque.

Segundo a direção do serviço de ambulância Aamin Ambulance, Abdukadir Abdirahman Haji, o ataque também deixou 125 feridos.

O chefe de polícia, Abdi Hassan Mohamed, informou sobre 79 mortos, destacando que o balanço final pode aumentar.

Dois cidadãos turcos estão entre os mortos.

Segundo fontes médicas, outros dois turcos ficaram feridos e serão repatriados.

- Ajuda da Turquia e Catar -

"As operações de resgate ainda estão em andamento", disse o ministro da Informação da Somália, Mohamed Abdi Heyr, a repórteres neste domingo.

"Hoje de manhã recebemos medicamentos enviados pelo governo turco e agora estamos separando os feridos graves dos outros para levá-los para fora do país", acrescentou.

O ministro disse que 24 médicos especialistas em trauma chegaram da Turquia - um importante aliado da Somália - e o Catar enviará seu próprio avião na segunda-feira.

"O primeiro voo chegou para evacuar os feridos para a Turquia. Ele veio com médicos turcos e suprimentos médicos de emergência", disse o vice-chefe de polícia da Somália, Zakia Hussein, no Twitter.

O avião evacuará cerca de 15 feridos graves, disse ele. "O problema da explosão é que, mesmo se você escapar da morte, poderá sofrer ferimentos fatais. Como meu primo, que tem ferimentos na cabeça e médicos não têm como tratar dele neste país. Graças a Deus, ele será levado para a Turquia", explicou Abdukadir Moalim, parente de um dos feridos.

Desde 2015, na Somália, houve 13 ataques com pelo menos 20 mortes, das quais 11 ocorreram em Mogadíscio, segundo uma contagem da AFP.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade