Publicidade

Estado de Minas

Japão enviará navio militar e aviões ao Oriente Médio


postado em 27/12/2019 06:07

O Japão enviará um navio militar e dois aviões de patrulha para ajudar a proteger os canais navegáveis no Oriente Médio, mas sem aderir à coalizão liderada pelos Estados Unidos na região, anunciou o governo nipônico.

Tóquio enviará um navio destróier à região para atividades de inteligência, além de dois aviões de patrulha marítima P3C, indicou à imprensa o secretário chefe de gabinete e principal porta-voz do governo, Yoshihide Suga.

"É uma medida do Japão destinada à paz e à estabilidade no Oriente Médio, assim como a garantir a segurança dos navios relacionados com o Japão", declarou Suga, antes de destacar que 90% das importações de petróleo de Tóquio procedem da região.

A decisão foi anunciada após os ataques registrados no decorrer do ano contra petroleiros no Golfo, incluindo um japonês, assim como contra instalações de petróleo na Arábia Saudita.

Estados Unidos, outros países ocidentais e a Arábia Saudita atribuem os ataques ao Irã, que nega qualquer envolvimento.

O Japão não atuará no estreio de Ormuz, por onde passa grande parte do comércio mundial de petróleo e onde opera a coalizão liderada pelos Estados Unidos, informou o ministério da Defesa.

As Forças de Autodefesa (SDF) nipônicas atuarão em alto-mar no Golfo de Omã, ao norte do mar da Arábia e no golfo de Aden.

A Constituição pacifista do Japão, aprovada após a Segunda Guerra Mundial, permite apenas atividades de defesa, mas o primeiro-ministro Shinzo Abe está em campanha para modificar o texto.

O Japão, aliado dos Estados Unidos, mantém relações com o Irã.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade