Publicidade

Estado de Minas

ONG pede à Colômbia medidas para conter homicídio de líderes sociais


postado em 25/12/2019 21:25

A ONG Human Rights Watch pediu ao governo colombiano, nesta quarta-feira (25), que tome medidas para frear os assassinatos de líderes sociais, depois da morte de uma defensora dos direitos humanos no sudoeste do país.

"Que desolador o assassinato da líder Lucy Villareal. Deve haver justiça e, sobretudo, medidas sérias para que isso deixe de acontecer", tuitou o diretor para as Américas desta organização, José Miguel Vivanco.

Defensora dos direitos da mulher e gestora cultural no reconhecido Carnaval de Negros e Brancos, Lucy foi morta na segunda-feira por atiradores desconhecidos, enquanto esperava transporte na área rural do conflituoso município de Tumaco, departamento de Nariño, relatou a polícia local.

No Twitter, em nome dos familiares da vítima, a vice-presidente Marta Lucía Ramírez pediu uma "investigação eficiente e punição para os responsáveis".

"Força pública e justiça devem redobrar esforços em Tumaco onde o narcotráfico que traz violência cresceu exponencialmente", acrescentou.

Até o momento, não se sabe a identidade dos agressores, nem as motivações do crime.

Tumaco é a área com maior narcocultivo no mundo e um dos principais portos de saída da droga colombiana para o Pacífico.

Pelo menos 81 ativistas dos direitos humanos foram mortos em 2019 na Colômbia, segundo a ONU.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade