Publicidade

Estado de Minas

Presidente do Mali pede cooperação respeitosa entre França e Sahel


postado em 21/12/2019 20:54

O presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keita, declarou neste sábado (21) que o G5 Sahel deseja "uma cooperação respeitável e respeitosa" entre a França e a região do Sahel, depois de uma polêmica sobre o papel militar do país europeu na região.

Em declarações ao canal de televisão francês TV5, o presidente malinês disse que a aliança militar do G5 Sahel (Mali, Burkina Faso, Níger, Mauritânia e Chade) fará uma cúpula em 13 de janeiro na França.

"Estamos em uma situação, na qual a segurança do mundo inteiro está ameaçada. Desde já, seria bom - seria desejável, de qualquer modo - que isso fosse contemplado como tal e com muita consideração e respeito por ambas as partes", declarou o presidente Keita, que pediu "uma cooperação respeitável e respeitosa de boa qualidade".

"Acreditamos que, a partir de agora [...], poderemos nos encontrar para discutir como fazer para que o espaço saheliano, pela felicidade do mundo inteiro, seja seguro", acrescentou ele, referindo-se à cúpula.

Em 4 de dezembro, após a morte de 13 soldados franceses no Mali durante uma colisão entre helicópteros em zona de combate, Emmmanuel Macron convidou os chefes de Estado sahelianos para esta cúpula, pedindo-lhes que esclareçam sua posição sobre a presença militar francesa. O anúncio caiu mal para muitos na região, que o viram mais como uma "convocação" do que como um convite.

Em visita à capital da Costa do Marfim neste sábado, o presidente Macron voltou a pedir clareza sobre a presença militar francesa aos sahelianos.

Cerca de 4.500 soldados franceses da Operação Barkhane, de luta contra o extremismo, encontram-se estacionados no Sahel.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade