Publicidade

Estado de Minas

Em Tóquio, Rohani condena a retirada irracional dos EUA do tratado nuclear


postado em 20/12/2019 10:19

O presidente iraniano Hassan Rohani condenou nesta sexta-feira, durante seu encontro com o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe, a retirada "irracional" de Washington do acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano.

"Eu condeno veementemente os Estados Unidos por ter se retirado de forma unilateral e irracionalmente" em maio de 2018 do acordo de Viena de 2015, disse Rohani em Tóquio.

"Espero que o Japão e outros países se esforcem para manter esse acordo", acrescentou.

O Irã, cuja economia foi severamente afetada pelas sanções impostas por Washington após a retirada deste pacto, também deve enfrentar um forte aumento nos preços dos combustíveis.

A visita de Rohani ao Japão é a primeira de um chefe de Estado iraniano desde 2000.

O Japão já foi um dos principais compradores de petróleo iraniano, mas o país desistiu de comprar petróleo do Irã para cumprir as sanções econômicas impostas pelos Estados Unidos.

Shinzo Abe já tentou estabelecer pontes entre as duas potências rivais.

Abe, que visitou Teerã em junho, disse na semana passada que "tentaria na medida do possível reduzir as tensões" no Oriente Médio, aproveitando a aliança do Japão com Washington e as "relações favoráveis" de Tóquio com Teerã.

Osamu Miyata, diretor do Centro de Estudos Islâmicos Contemporâneos do Japão, estimou à AFP que Abe teria dificuldade em abrir caminho para um entendimento entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e Rohani.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade