Publicidade

Estado de Minas

Boeing suspenderá em janeiro fabricação do 737 MAX


postado em 16/12/2019 21:25

A Boeing anunciou nesta segunda-feira que suspenderá em janeiro a produção do seu modelo 737 MAX até que ele seja novamente autorizado a voar.

"Já havíamos afirmado que seguiríamos avaliando nossos planos de produção caso a proibição sobre o MAX se prolongasse por mais tempo", destaca o comunicado da empresa.

"Como resultado desta avaliação, decidimos priorizar a entrega dos aviões em estoque e suspender temporariamente a produção do programa do 737 a partir do próximo mês".

As autoridades aeronáuticas dos EUA informaram que antes de 2020 não autorizarão o retorno do 737 MAX, impedido de voar em todo o mundo após dois acidentes - na Indonésia e na Etiópia - que deixaram 346 mortos.

O 737 MAX é o avião mais vendido da Boeing e a companhia segue produzindo 40 aparelhos por mês, e a esta altura já tem problemas em gerir este estoque.

A companhia destacou que seguirá pagando seus funcionários, mesmo após a suspensão da produção, mas a decisão causa suspense entre os fornecedores da Boeing.

As ações do gigante aeronáutico caíram nesta segunda-feira 4,3% durante o pregão, e mais 0,9% nas transações eletrônicas posteriores ao fechamento.

O chefe da Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA), Steve Dickson, se reuniu na semana passada com o diretor-executivo da Boeing, Denis Muilenburg, para reavaliar o retorno aos céus do 737 MAX.

A FAA deixou claro que deseja uma revisão rigorosa do modelo, cujo uso foi proibido há nove meses, como resultado dos acidentes ocorridos em outubro de 2018 e março de 2019.

Várias investigações realizadas pelas autoridades de aviação na Indonésia, onde um 737 MAX da Lion Air caiu no ano passado, assim como ocorreu com uma aeronave da Ethiopian Airlines, apontam para um problema no sistema de estabilização MCAS deste modelo.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade