Publicidade

Estado de Minas

Suprema Corte dos EUA examinará em 2020 caso sobre declaração de imposto de Trump


postado em 13/12/2019 21:19

A Suprema Corte dos Estados Unidos anunciou nesta sexta-feira que irá examinar no próximo ano um apelo do presidente Donald Trump, que se opõe à divulgação de seus documentos contábeis e declarações fiscais aos comitês do Congresso e a um promotor de Nova York.

O mais alto tribunal de justiça do país informou que vai ouvir os argumentos das partes "numa sessão em março de 2020", para se pronunciar até 30 de junho.

Enquanto isso, suspendeu as decisões judiciais que obrigavam o antigo escritório de contabilidade do bilionário e dois bancos a enviar esses documentos.

Esta decisão será acompanhada de perto, porque a Suprema Corte pode aproveitar a oportunidade para definir sobre a extensão da imunidade desfrutada por um presidente dos Estados Unidos.

Trump alega ter total imunidade durante seu mandato e crê que a Suprema Corte, onde atualmente existe uma maioria de juízes conservadores, valida essa leitura muito ampla dos poderes presidenciais.

O magnata republicano é o primeiro presidente americano desde Richard Nixon a se recusar a tornar pública sua situação fiscal.

O promotor de Manhattan Cyrus Vance solicitou em abril ao antigo escritório de contabilidade do presidente, o Mazars, as declarações fiscais referentes ao período de 2011 a 2018.

Essa solicitação foi realizada por conta da investigação sobre o pagamento feito à atriz pornô Stormy Daniels para comprar seu silêncio sobre um suposto relacionamento com o presidente americano.

Paralelamente, os comitês da Câmara dos Deputados, onde os democratas da oposição são a maioria desde janeiro, solicitaram toda uma série de documentos financeiros que abrangem o mesmo período em intimações endereçadas ao escritório Mazars, mas também aos bancos Deutsche Bank e Capital One .


Publicidade