Publicidade

Estado de Minas

Ataque jihadistas a hotel na Somália deixa cinco mortos


postado em 11/12/2019 01:49

Um ataque de membros do grupo islâmico radical shebab contra um hotel do centro de Mogadíscio matou cinco pessoas na terça-feira, sendo três civis e dois integrantes das forças de segurança, informou a polícia nesta quarta.

"Nossas valorosas forças de segurança puseram fim ao ataque terrorista contra o Hotel SYL [...]. O número de mortos confirmado é de cinco, incluindo dois membros das forças de segurança e três civis".

Segundo as autoridades, o ataque deixou ainda 11 feridos leves e os "cinco" membros do comando shebab foram "abatidos".

O ataque começou por volta das 19H00 (13H00 Brasília) e o comando trocou tiros com as forças de segurança posicionadas em dois postos de controle em torno da sede da presidência somali.

A subchefe da polícia somali, Zakia Hussen, informou no Twitter que "as forças de segurança socorreram 82 pessoas, incluindo civis e oficiais".

Hussen revelou que dois agressores foram mortos e os outros se entrincheiraram no Hotel SYL, frequentado por políticos e militares.

O Hotel SYL foi alvo do grupo islamista shebab várias vezes no passado.

Nesta terça, o grupo publicou em uma página on-line ligada ao jihadismo que havia lançado uma operação "segundo o planejado", sem dar detalhes.

"Estava perto do hotel quando começaram os disparos", relatou Abdukadir Ahmed, que testemunhou o ocorrido. "As forças de segurança ao redor dos postos de controle do palácio (presidencial) dispararam metralhadoras...".

O palácio presidencial e o gabinete do primeiro-ministro ficam muito perto do SYL. Ambos estão localizados em uma parte da capital sob forte segurança.

Um atentado com carro-bomba no hotel em agosto de 2016 matou 15 pessoas e causou grandes danos. Pelo menos 14 pessoas morreram em um ataque anterior contra o hotel, em fevereiro daquele mesmo ano. Um primeiro ataque em janeiro de 2015 deixou cinco mortos.


Publicidade