Publicidade

Estado de Minas

Preso nos EUA ex-secretário mexicano de Segurança Pública envolvido com tráfico


postado em 10/12/2019 19:25

O ex-secretário de Segurança Pública do México, Genaro García Luna, foi preso na segunda-feira nos Estados Unidos acusado de ajudar o cartel de Sinaloa a "operar com impunidade" em troca de subornos milionários, informou nesta terça-feira o promotor do distrito de Nova York, Richard Donoghue.

García Luna foi acusado na justiça americana de três delitos de conspiração para traficar cocaína: por ajudar o cartel de Sinaloa a enviar toneladas de drogas aos Estados Unidos, por receber milhões de dólares entre 2001 e 2012 para facilitar o tráfico e por fazer declarações falsas, indicou o promotor.

De 2001 a 2005, García Luna dirigiu a extinta Agência Federal de Investigação do México, encarregada de combater a corrupção e o crime organizado, e de 2006 a 2012 foi Secretário de Segurança Pública do governo de Felipe Calderón, controlando a polícia federal do país.

Durante o julgamento do ex-chefe do cartel de Sinaloa Joaquín "Chapo" Guzmán, em Nova York, Jesús "Rey" Zambada, ex-integrante do grupo do narcotraficante, disse que entregou duas malas a Garcia Luna em um restaurante com entre seis e oito milhões de dólares em subornos em 2005 e 2006.

O ex-secretário de Segurança Pública negou essas acusações e disse que elas constituíam "mentira, difamação e perjúrio".

Garcia Luna, de 51 anos, foi preso em Dallas, Texas, e a promotoria no distrito leste de Nova York espera que ele seja transferido para ser julgado em um tribunal federal no Brooklyn.

Se condenado, o ex-secretário pode receber uma pena mínima de 10 anos de prisão e uma máxima de perpétua.

Luna se mudou para a Flórida em 2012, quando deixou o governo mexicano, e "possui uma fortuna pessoal de milhões de dólares", segundo a promotoria.


Publicidade