Publicidade

Estado de Minas

Peso chileno tem sessão volátil após intervenção do BC


postado em 29/11/2019 13:31

O peso chileno vive um dia volátil nesta sexta-feira, apesar do anúncio, às vésperas de o Banco Central (BC) intervir com até 20 bilhões de dólares, em meio à incerteza sobre uma crise social que não dá trégua.

A moeda local se recuperou fortemente na abertura, negociada abaixo de 800 unidades por dólar, mas voltou a perder terreno em relação à moeda americana.

Por volta do meio-dia, o peso era vendido a 811,66 unidades por dólar, uma reavaliação de 2% em relação ao fechamento de quinta-feira, quando alcançou uma baixa recorde de 828,36 unidades por dólar, em um país que vive protestos sociais há mais de um mês.

A sessão instável vem na esteira do anúncio da autoridade monetária do Chile feito na tarde de quinta-feira, quando o mercado já tinha fechado, de que injetará 20 bilhões de dólares de dezembro até o final de maio.

Além disso, nesta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatísticas (INE) informou que a produção industrial caiu 5,8% em outubro em relação ao mesmo mês do ano anterior, bem como a mineração, que recuou 1,7%.

A queda na produção industrial se explica pela menor produção de alimentos e bebidas "devido à menor produção de vinho a partir de uvas frescas (exceto vinho espumante) embaladas, devido a paralisações temporárias em algumas fábricas do item para a contingência", de acordo com o INE.

Enquanto isso, a mineração recuou devido à menor extração de ferro e a uma expansão sutil do cobre (+0,1%) - do qual o Chile é o principal produtor em todo o mundo.

Já o índice de desemprego, informado pelo INE nesta sexta, ficou entre 7% entre agosto e outubro em relação ao mesmo período de 2018, sem ter incorporado ainda os efeitos da crise social, que provocou fechamentos no comércio e nos serviços.

O país registrou 639.590 desempregados neste período, de uma força de trabalho de 9,1 milhões de profissionais.


Publicidade