Publicidade

Estado de Minas

Cassado senador paraguaio que defendeu morte de brasileiros


postado em 28/11/2019 22:07

O senador da oposição paraguaia Paraguayo Cubas, conhecido por suas declarações xenófobas contra brasileiros que vivem no Paraguai, teve seu mandato cassado nesta quinta-feira.

Por 23 votos a favor, um contra e três abstenções, além da ausência de 18 senadores da oposição, Paraguayo Cubas, do partido de esquerda Cruzada Nacional, perdeu o mandato.

"O senador Paraguayo Cubas utilizou sua posição para cometer reiteradas condutas que não correspondem a um parlamentar nacional", assinalou o Senado.

Cubas já havia sido suspenso em duas ocasiões - por dois meses cada - por falta de decoro no recinto do Congresso.

O senador ganhou as manchetes dos jornais paraguaios ao afirmar que "era preciso matar ao menos 100 mil brasileiros bandidos" que vivem no país.

O Paraguai, com sete milhões de habitantes, tem cerca de um milhão de brasileiros vivendo em seu território, a maioria colonos dedicados à agricultura e à pecuária.

"Os produtores estão indignados com a atitude deste senador, que incita à xenofobia contra os brasileiros. Viemos ao Paraguai para trabalhar convidados pelo governo paraguaio", disse o presidente dos produtores de soja, o brasileiro Eno Michels, em visita ao Senado nesta quinta-feira.

O titular da União Industrial Paraguaia, Gustavo Volpe, que acompanhou os produtores, declarou que Cubas "ultrapassou todos os limites aceitáveis. Não podemos ter representantes desta natureza, que busque gerar conflito com o Brasil".


Publicidade