Publicidade

Estado de Minas

Morre espiã soviética que ajudou a frustrar atentado contra os Aliados


postado em 26/11/2019 12:43

A espiã soviética Goar Vartanian, que frustrou junto ao marido uma tentativa de assassinato dos nazistas contra Stalin, Churchill e Roosevelt em 1943, morreu em Moscou aos 93 anos, informou o serviço de inteligência russo nesta terça-feira.

Vartanian, que morreu na segunda-feira à noite, será enterrada em Moscou junto a seu marido, o renomado agente secreto Guevork Vartanian, que morreu em 2012, disse à AFP Serguei Ivanov, porta-voz dos Serviços de Inteligência Estrangeira da Rússia (SVR), um dos herdeiros da KGB soviética.

Espiã, como seu marido, Goar Vartanian o ajudou a fazer fracassar a operação nazista chamada "Grande Salto", cujo objetivo era matar simultaneamente os três líderes aliados, o soviético Josef Stalin, o britânico Winston Churchill e o americano Franklin Delano Roosevelt, durante a conferência de Teerã em 1943.

Nascida em 1926 na Armênia soviética, Goar mudou-se com a família para o Irã na década de 1930.

Ela ingressou em um grupo antifascista aos 16 anos e depois trabalhou com o marido para desmascarar agentes alemães.

Segundo o SVR, "Anita" e "Henri", dois de seus 'pseudônimos', estavam envolvidos em seu trabalho "em condições extremas e em muitos países, como França, Grécia, Estados Unidos, Japão, Índia ou China".

Em junho de 2017, o presidente russo, Vladimir Putin, que é um ex-agente soviético da KGB, visitou a sede da SVR e elogiou o trabalho dos agentes, incluindo o do casal.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade