Publicidade

Estado de Minas

Ex-presidente peruano Kuczynski tem alta após seis dias internado


postado em 17/11/2019 20:13

O ex-presidente peruano Pedro Pablo Kuczynski, que está em prisão domiciliar em Lima pelo escândalo de corrupção envolvendo a construtora brasileira Odebrecht, teve alta após passar seis dias hospitalizado com uma arritmia cardíaca, informou neste domingo (17) seu advogado.

"Já teve alta. Fui vê-lo em casa", disse ao jornal Peru 21 o advogado César Nakazaki.

O ex-presidente (2016-2018) octogenário foi internado na segunda-feira na clínica Anglo-americana de Lima após sofrer uma arritmia cardíaca severa.

"Novamente continua sob seu tratamento de controle, já se estabilizou. Tinha um problema respiratório, que lhe causava uma lesão no coração. Isso foi controlado e segue sob cuidados médicos em casa", explicou Nakazaki.

Kuczynski, de 81 anos, é um dos quatro ex-presidentes peruanos investigados pelo escândalo do pagamento de propinas a políticos pela Odebrecht.

Em setembro, o ex-presidente, que governou entre 2016 e 2018, esteve internado durante quatro dias na mesma clínica por sofrer "uma descompensação", que obrigou a presença em caráter de urgência de um cardiologista. Em abril foi operado emergencialmente na clínica para a implantação de um marcapasso.

Em 21 de março de 2018, tornou-se o primeiro presidente em exercício na América Latina a renunciar por causa do escândalo com a Odebrecht.

Kuczynski deixou o cargo após a empreiteira revelar ter contratado duas consultorias vinculadas a ele - Westfield Capital e Firts Capital - para que assessorá-la em operações financeiras no Peru, um dado que omitiu quando chegou ao poder.

Ele não aparece em público desde que entrou em prisão domiciliar, há sete meses.


Publicidade