Publicidade

Estado de Minas

Empresária com o "coração partido" por Boris Johnson entra na campanha eleitoral britânica


postado em 17/11/2019 07:55

Com o "coração partido", a empresária americana Jennifer Arcuri entrou na campanha britânica para as eleições de 12 de dezembro, ao criticar o comportamento do primeiro-ministro Boris Johnson quando explodiram acusações de conflito de interesses.

Johnson, acusado de conflito de interesses pelo fato da empresária ter sido beneficiada por financiamento público, principalmente quando ele era prefeito de Londres entre 2008 e 2016, nega qualquer irregularidade e se recusa a afirmar que teve um relacionamento com a americana.

Em uma entrevista que será exibida neste domingo pelo canal ITV, Arcuri, 34 anos, declara que tem o "coração partido" pelo comportamento de Boris Johnson, que, segundo ela, a deixou de lado.

Ela explica que teria preferido que o primeiro-ministro conservador, em campanha para continuar em Downing Street, tivesse confirmado o relacionamento, para evitar a "humilhação" neste caso.

Jennifer Arcuri afirma na entrevista que Johnson a tratou como uma "criatura maligna" quando ela tentou entrar em contato pedir conselhos conselhos sobre a superexposição nos meios de comunicação e explicar seu desespero.

"Eu não entendo por que você me bloqueou e me ignorou como se eu fosse um encontro de uma noite ou uma garota que você encontrou em um bar porque eu não era. E você sabe disso", declarou, de acordo com trechos divulgados pela agência britânica Press Association.

"Estou com o coração terrivelmente partido pela maneira como você me deixou de lado", disse.

De acordo com a imprensa britânica, Jennifer Arcuri foi beneficiada por uma verba de 126.000 libras (162.000 dólares) de dinheiro público.

Uma auditoria do governo concluiu recentemente que a atribuição de uma verba de 100.000 libras de um fundo governamental estava justificada.


Publicidade