Publicidade

Estado de Minas

Senadora espera assumir nesta terça como presidente interina na Bolívia


postado em 12/11/2019 11:01

Jeanine Añez, a segunda vice-presidente do Senado boliviano, declarou que espera ser nomeada presidente interina para substituir o ex-presidente Evo Morales, em uma sessão parlamentar convocada para esta terça-feira.

"Essa é a intenção (de ser nomeada presidente provisória)", disse Añez à imprensa depois de chegar à sede do Congresso boliviano em La Paz, vinda de sua região de Beni (nordeste).

"Não podemos ficar sem governo", acrescentou, referindo-se à renúncia de Morales no domingo depois de perder o apoio das Forças Armadas e da Polícia, após três semanas de protestos após sua reeleição questionada pela oposição e pela OEA.

O país permanece paralisado, com perdas de cerca de 12 milhões de dólares por dia.

Os protestos deixaram três mortos e cerca de 400 feridos, segundo dados oficiais.

Añez, senadora e advogada da oposição de 52 anos, tem a melhor opção de ser nomeada presidente interina, com o dever de convocar novas eleições antes de 90 dias, após a renúncia dos que seguiram Morales na ordem de sucessão constitucional.

A legisladora disse que está confiante de que o Senado, que planeja se reunir esta tarde, tem o quórum necessário (19 de 36 membros), uma vez que alguns de seus colegas continuam em seus distritos com dificuldades de viajar para La Paz.

No entanto, ela disse que mesmo os parlamentares do partido de esquerda de Morales querem acabar com a incerteza que reina no país, optando pela formação de um governo provisório.

"Os parlamentares do Movimento ao Socialismo também estão dispostos a acabar com essa incerteza, esse vandalismo e essa instabilidade que vivemos no país", afirmou.


Publicidade