Publicidade

Estado de Minas

Dissidente que denunciou abusos psiquiátricos na URSS morre aos 76 anos


postado em 28/10/2019 06:19

O dissidente soviético Vladimir Bukovsky, que denunciou na década de 1970 os abusos psiquiátricos contra os prisioneiros políticos na URSS, faleceu no domingo em Cambridge (Inglaterra) aos 76 anos, anunciou o Bukovsky Center.

"Vladimir Konstantinovich Bukovsky, apresentado um dia como um 'herói de magnitude quase lendária no movimento dissidente' pelo jornal New York Times, morreu vítima de uma parada cardíaca no hospital Addenbrooke de Cambridge, Inglaterra, às 21H46 GMT (18H46 de Brasília). Tinha 76 anos", escreveu o Bukovsky Center em um comunicado publicado em seu site.

O centro, com sede nos Estados Unidos, que divulga a obra do dissidente soviético, informou que Bukovsky tinha problemas de saúde há vários anos.

Bukovsky foi o prisioneiro político soviético mais famoso de sua época e um dos primeiros a denunciar a detenção psiquiátrico para os dissidentes na URSS.

Liberado em 1976, depois de passar 12 anos em campos e hospitais psiquiátricos, foi trocado pelo líder do Partido Comunista chileno Luis Corvalán, preso pela ditadura de Augusto Pinochet, e depois enviado para a Grã-Bretanha, onde morava desde então.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade