Publicidade

Estado de Minas

Bombeiros continuam a combater incêndios na Califórnia


postado em 26/10/2019 16:07

Os bombeiros na Califórnia continuam a combater diversos incêndios neste sábado, entre eles um ao norte de San Francisco e outro perto de Los Angeles. Cortes de energia preventivos devem afetar centenas de milhares de pessoas durante o fim de semana.

O incêndio "Kincade" devorava a região vinícola de Sonoma, perto de San Francisco, desde quarta-feira à noite.

O xerife deste condado ordenou neste sábado a evacuação de cerca de 50 mil pessoas da área da Baía de San Francisco, devido às previsões de que os ventos secos e quentes reforcem os incêndios florestais.

"Estamos evacuando porque este incêndio é muito perigoso", disse Mark Essick à imprensa.

Mais de mil bombeiros, apoiados por uma dezena de aviões-cisterna e cem caminhões, tentavam combater o fogo.

Na noite de sexta, o incêndio se estendeu por mais de 9 mil hectares e destruiu pelo menos 49 prédios, segundo os Bombeiros da Califórnia.

Os fortes ventos tornaram as condições meteorológicas altamente propícias à expansão do fogo.

"Este é definitivamente um evento que chamamos de histórico", disse o meteorologista David King, citado no jornal Los Angeles Times.

O governador do estado, Gavin Newsom, esteve no local e disse à imprensa que parecia "uma zona de guerra".

A maior companhia de serviços públicos do estado, a Pacific Gas & Electric Co., anunciou na sexta planos de cortar o fornecimento de energia para 850.000 lares a partir deste sábado em 36 condados, devido a prognósticos de "clima seco, caloroso e ventoso", um "evento climático que poderia ser o mais poderoso na Califórnia em décadas". A medida afetará 2 milhões de pessoas, segundo a imprensa local.

As autoridades ainda não determinaram a causa do incêndio, mas a PG&E; informou um incidente em uma de suas linhas perto do ponto de origem do incêndio Kincade apenas sete minutos antes de as chamas começarem, disse a imprensa local nesta quinta.

As autoridades evacuaram todos os habitantes do pequeno povoado de Geyserville e da região de vinhedos ao redor, inclusive um que pertence ao famoso diretor americano Francis Ford Coppola.

Muitos moradores de Geyserville saíram às pressas assim que viram o aumento das chamas. "Pensamos que o incêndio estava a 3 km de distância, mas não levamos em conta o vento. De fato, o incêndio se movia a 20 km/h", explicou ao Los Angeles Times Dwight Monson, de 68 anos.

- Milhares de bombeiros em ação -

A centenas de quilômetros ao sul, outro incêndio chamado "Tick", estava apenas 10% contido na sexta à noite, cobrindo 1.600 hectares, segundo os bombeiros.

O incêndio, que ocorreu na quinta à tarde, ameaçou quase 10.000 prédios nesta área ao norte de Los Ángeles.

"As temperaturas de 30 graus, com baixa umidade, se combinarão com ventos de até 100 km/h para criar condições favoráveis ao comportamento extremo do fogo e à rápida propagação", tuitaram os serviços meteorológicos.

As autoridades locais foram de porta em porta em Santa Clarita, a 50 km de Los Angeles, para alertar os moradores sobre a chegada das chamas e pedir que eles fossem embora, informou a mídia local. Todas as escolas da região permaneceram fechadas na sexta-feira.

Segundo as autoridades, o incêndio queimou pelo menos seis casas. Para combater o incêndio Tick, o Departamento de Bombeiros da Califórnia mobilizou mais de 1.300 homens, assistidos por quatro helicópteros.

A temporada de incêndios regularmente causa estragos na Califórnia. No início de novembro de 2018, o incêndio "Camp Fire" destruiu a pequena cidade de Paradise, no norte do estado, deixando um saldo de 86 mortos e dezenas de milhares de deslocados.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade