Publicidade

Estado de Minas

Ouro, seda e laca nos ornamentos e figurinos da cerimônia imperial


postado em 22/10/2019 17:25

Transformado em maio em imperador do Japão, após a abdicação de seu pai, Akihito, Naruhito assumiu oficialmente nesta terça-feira (22) o trono do Crisântemo. Veja os principais acessórios e vestimentas desta cerimônia ritual que sela a transição.

. Os tronos imperiais

Na "Sala dos Pinheiros" do palácio imperial de Tóquio se instalaram dois tronos, um para o imperador, chamado "Takamikura" e o outro, menor, para a imperatriz, conhecido como "Michodai".

Os dois tronos foram colocados sob um baldaquino situado sobre um estrado.

Estas estruturas, de madeira de cipreste lacada, foram levadas a Tóquio em peças desmontadas desde Quioto, a antiga capital imperial.

O baldaquino do imperador tem cortinas de cor púrpura que caem de um teto octogonal adornado com folhagem (motivos vegetais) e selos imperiais do crisântemo de 16 pétalas. Nas quinas do teto há vários fênix dourados, e em sua cúpula uma ave desse mesmo tipo, porém maior.

O estrado retangular do baldaquino está rodeado por uma barreira baixa vermelha e embaixo dela há painéis com pinturas que representam animais lendários.

O imperador deve permanecer em pé durante toda a cerimônia.

. Traje do imperador

O novo imperador vestiu para a ocasião um conjunto de estilo "sokutai". É uma espécie de casula de seda de cor telha, com mangas muito amplas. É uma cor reservada ao imperador; os outros aristocratas usavam preto, vermelho, azul ou outras cores, dependendo da posição.

A roupa da corte imperial costuma ter estampas de pássaros, considerados na antiguidade emissários divinos. A do imperador contém uma fênix chinesa mitológica, símbolo do advento da paz.

Sob esta vestimenta, o soberano usa várias peças, parcialmente visíveis. Durante a cerimônia, o imperador e os demais homens aristocratas seguram um "shaku" ou cetro, uma tábua de madeira estreita.

No passado os cortesões amarravam a ele algo que lhes permitisse recordar a complexa sequência de gestos que deviam fazer.

Esta tábua também é um indicador do estado de concentração daquele que o segura. "Se você está com a cabeça em outro lugar, os outros perceberão rapidamente porque o shaku se inclinará", explica Tomitaro Hashimoto, professor adjunto da universidade de Reitaku.

A peça mais importante da vestimenta é o "kanmuri", um chapéu preto com uma base plana coroada por una crista de 60 cm de altura.

. E para a imperatriz

A nova imperatriz, Masako, vestiu um traje chamado "junihitoe", com várias camadas que deixam entrever as mangas largas e a parte de baixo de uma peça vermelha com tecidos de comprimentos diferentes. A parte de cima é verde e lilás com bainhas violetas.

Ela usa o cabelo penteado com forma de onda, que parte dos lados para o alto, com uma espécie de tiara dourada.

São peças pesadas que só são usadas durante rituais e casamentos imperiais.

. Tesouros sagrados

A passagem de um imperador para outro é simbolizada no dia da sucessão com a transmissão de "três tesouros sagrados". Conta a lenda que foram confiados à linhagem imperial pela deusa do sol Amaterasu.

Estes tesouros são "Yata no Kagami", um espelho, "Kusanagi no Tsurugi", um sabre e "Yasakani no Magatama", uma joia não identificada.

Sua posse é considera uma prova essencial da legitimidade do imperador, mas não há fotografias e sequer o imperador pode vê-los.

Embrulhadas em pano, réplicas dos objetos são colocadas em escrivaninhas de cada lado do assento do imperador durante a cerimônia de proclamação.


Publicidade