Publicidade

Estado de Minas

China lamenta críticas dos EUA à entrada da Venezuela no Conselho de DH


postado em 18/10/2019 09:13

A China lamentou nesta sexta-feira as críticas dos Estados Unidos à Venezuela, que conquistou um assento no Conselho de Direitos Humanos da ONU, uma decisão que também causou surpresa e protestos por parte de ONGs e outros países latino-americanos.

"O que os Estados Unidos disseram é absolutamente injustificável", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang.

"A escolha da Venezuela reflete a vontade da comunidade internacional, é razoável e justa", acrescentou o porta-voz, aconselhando os Estados Unidos "a não politizar questões relacionadas aos direitos humanos".

A Venezuela ganhou um assento no Conselho para o período 2020-2022, obtendo 105 votos de apoio dos 193 membros.

O Brasil ficou em segundo lugar, enquanto a Costa Rica, que tentou bloquear a Venezuela, não recebeu apoio suficiente.

A Venezuela obteve esse lugar, apesar de seu próprio histórico de direitos humanos ter sido questionado pela mesma organização.

O presidente venezuelano Nicolás Maduro comemorou sua vitória, mas o chefe da diplomacia dos Estados Unidos, Mike Pompeo criticou "os abusos hediondos do regime" apontados pela Alto Comissariada das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade