Publicidade

Estado de Minas

Curdos acusam a Turquia de utilizar armas não convencionais na Síria


postado em 17/10/2019 07:43

As autoridades curdas na Síria acusaram nesta quinta-feira a Turquia de recorrer a armas não convencionais, como fósforo branco e napalm, em sua ofensiva no norte do país.

Essas acusações contra as forças turcas e as milícias rebeldes sírias que as apoiam não puderam ser verificadas de forma independente pela AFP.

Desde o início, em 9 de outubro, de sua ofensiva contra uma milícia curda, as tropas turcas assumiram o controle de uma faixa terrestre de 120 km na fronteira norte da Síria. Atualmente, os combates se concentram na cidade de Ras Al Ain.

"Em uma flagrante violação do direito e tratados internacionais, a agressão turca contra (Ras Al Ain) está sendo realizada com todos os tipos de armas", denunciou o governo semi-autônomo curdo em comunicado.

"Diante do evidente fracasso de seu plano, (o presidente turco Recep Tayyip) Erdogan recorreu a armas internacionalmente proibidas, como fósforo e napalm", afirma o texto.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH), que possui uma ampla rede de fontes no terreno, não pôde confirmar o uso dessas substâncias.

Mas a ONG "registrou feridos com queimaduras que chegaram ao hospital de Tal Tamr nos últimos dois dias", disse à AFP seu diretor, Rami Abdel Rahman, citando uma cidade perto de Ras Al Ain.


Publicidade