Publicidade

Estado de Minas

Justiça do Equador confirma condenação de ex-vice-presidente por caso Odebrecht


postado em 16/10/2019 21:18

A justiça do Equador confirmou nesta quarta-feira a condenação - a seis anos de prisão - do ex-vice-presidente Jorge Glas, por receber subornos milionários do grupo Odebrecht.

Uma turma da Suprema Corte Nacional de Justiça (CNJ) declarou improcedente o recurso apresentado por Glas contra a condenação, confirmando a sentença de dezembro de 2017.

Desde outubro de 2017, Glas está detido em uma prisão em Latacunga, ao sul de Quito.

Ex-vice do presidente Rafael Correa entre 2013 e 2017, e do atual mandatário Lenín Moreno até maio de 2017, Glas ainda poderá recorrer à Corte Constitucional.

Condenado por corrupção passiva por receber 13,5 milhões de dólares da Odebrecht, Glas também foi denunciado por peculado, por irregularidades na concessão de um campo de petróleo.

Glas foi o responsável por setores estratégicos do país durante o governo de Correa (2007-2017), que vive na Bélgica e tem uma ordem de prisão no Equador por sua suposta participação no sequestro de um opositor na Colômbia.


Publicidade